fbpx
crcc@iad.com.br
51 3028 1020 | 51 3028 1828 51 3325 3060 | 51 3012 8866 51 996 175 061
Crohn

Crohn

INTRODUÇÃO SOBRE A DOENÇA

Doença Inflamatória Intestinal (DII) é uma denominação utilizada para duas doenças distintas: a Doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa.

As Doenças Inflamatórias Intestinais afetam mais frequentemente jovens entre 20 e 40 anos. Entretanto, observa-se uma maior incidência da doença também em pacientes acima dos 55 anos. Não se sabe exatamente a causa, mas sabemos que ocorre um desequilíbrio na resposta imunológica à nível intestinal, o qual leva a um processo inflamatório crônico do aparelho digestivo.

Doença de Crohn

A Doença de Crohn é uma doença que cursa com inflamação em uma ou mais regiões do tubo digestivo. Pode acometer desde a boca, esôfago, passando pelo estômago, intestino delgado e grosso. A região mais comumente envolvida é o final do intestino delgado e o início do intestino grosso, também chamada de região ileocecal. Comumente gera diarreia e dor abdominal, podendo levar a ocorrência de estreitamentos (estenoses), fístulas (comunicação entre alças intestinais ou com outros órgãos) e abscessos. A evolução da doença e o atraso no inicio do tratamento correto muitas vezes leva a complicações que acabam em necessidade de cirurgia. Como a Doença de Crohn frequentemente envolve o intestino delgado, que é o local de absorção de nutrientes e vitaminas, os pacientes podem apresentar diversas deficiências nutricionais e de vitaminas, as quais devem ser avaliadas e corrigidas. A correta avaliação e diagnóstico, bem como a pronta instituição de tratamento eficaz são medidas de extrema importância para o seguimento de longo prazo da doença, prevenindo as suas complicações.

A FADIGA

A sensação de cansaço e fadiga é um sintoma muitas vezes negligenciado nos pacientes com Doença Inflamatória Intestinal. As pessoas expressam o sintoma “fadiga” de diversas formas:  pode ser descrita como uma sensação avassaladora de cansaço contínuo, falta de energia, ou sensação de exaustão que não é aliviada após o descanso ou o sono. Normalmente vai além da sensação de cansaço comum após um longo dia de trabalho físico ou mental. Pode ser a sensação de falta de motivação ou concentração. Esta sensação pode variar de um dia para o outro.  Pode ocorrer tanto nos momentos em que a doença está em remissão (sem sintomas) quanto em atividade (com sintomas). Estudos mostram que até 75% dos pacientes portadores de Crohn e Colite sofrem de fadiga e sensação de falta de energia. Esta fadiga pode ter várias causas e explicações, tais como: deficiência de ferro, depressão ou até mesmo inflamação ativa apesar do paciente estar sem diarreia ou dor abdominal. Enfim, esta sensação de cansaço e fadiga costuma afetar muito a qualidade de vida das pessoas e deve ser muito bem avaliada.

 Dicas nutricionais:

Em primeiro lugar não existe uma dieta específica para Doença de Crohn ou Retocolite ulcerativa. No entanto, alguns cuidados alimentares são necessários em situações individualizadas. Por exemplo, quando o paciente está em crise, com diarreia, é necessária a restrição da ingestão de fibras, pois estas geralmente aceleram a movimentação intestinal e pioram o sintoma.

Entretanto, realizar uma avaliação nutricional é de extrema importância para a detecção de deficiências nutricionais que devem ser corrigidas ao longo do tratamento. Quanto mais equilibrado estiver seu organismo, melhor ele irá responder aos tratamentos instituídos pelo seu médico.